Deslocados

Uma pessoa normal, se esforçando ao menos para assim ser, normal nada mais.

Um lugar que não é seu, no qual não te pertence, e a vontade de partir que não cabe no peito.

Sonhos grandes demais, anseio pela liberdade que não chega, a liberdade que não existe.

Garantias que ninguém pode dar, e por que mesmo esperar por garantias?

Outra hora o futuro vem, e você sabe. Mas que valor tem espera-lo ?

Os outros riem você acredita, os outros vivem você sobrevive.

Os outros são a maioria, os outros se encaixam, esse lugar pertence aos outros, os outros não anseiam a chegada do novo, garantias? os outros não precisam.

E você é só o deslocado, que faz a diferença nesse mundo dos outros.

Um Pacote de Ideal

Bom de uns meses pra cá eu tomei certas decisões que me fizeram perceber algumas coisas. Eu venho de uma família tradicionalmente católica todos na minha casa vão à igreja e antigamente eu ia normalmente, só que de uns tempo pra cá eu comecei ver que aquilo já não fazia o menor sentido pra mim passei a ir contra a minha vontade pra agradar minha mãe, ou pelo menos evitar conflitos. Mas isso não estava me fazendo bem, e enfim eu tomei coragem  de dizer a minha mãe que não iria mais, ela concordou com todos os motivos e ela era a favor a maior parte deles, só que mesmo sendo a favor a boa parte dos motivos ela achava absurdo como eu podia não ter uma religião, ou melhor como eu podia não ter a religião dela pra ela e para todos da minha família (menos a minha irmã Amanda) foi como uma declaração de que eu era ateu, por não ter uma religião.

Assim como minha família a maior parte das pessoas ficam indignadas quando outra pessoa não acredita nas mesmas coisas que elas acreditam, as pessoas sente que é uma obrigação ter um modelo de vida pronto, um modelo de crença, um modelo político, um modelo musical e etc. Esses modelos na maior parte das vezes são impostos e as pessoas se quer param pra pensar em porque os seguem, elas só seguem para se sentirem aceitas em algum lugar. Alguns grupos são capazes até de matar ou morrer por um modelo de vida que elas nem sabem por que seguem, são capazes de odiar a todo o modelo de vida que não for igual ao delas, tudo pra se sentirem superiores e melhores que os outros grupos, se sentirem diferentes mas no fundo são todos iguais e seguem um modelo de vida pelo mesmo motivo, tem medo de serem estranhos, medo de não serem aceitos, medo de pensar por si só, medo de ir contra a maioria e por isso preferem seguir a convenção. E outro caso também muito comum hoje são algumas pessoas que  dizem não acreditar em nada, nem em partido, nem qualquer tipo de crença espiritual e etc. Mas na verdade não acreditam por simplesmente terem chegado a essa conclusão falam que não acreditam para darem uma de intelectuais  o que é ridículo, assim como tudo aquilo que você você acredita sem saber o porque.

Eu não tenho religião, não tenho um partido político, não faço parte de nenhuma tribo musical, não sou nacionalista e isso não quer dizer que eu seja ateu, que eu não entenda de política, que seja eclética ou que não entenda de música, ou que seja “paga pau” de estrangeiro. Hoje para mim isso significa que eu penso sozinha  e não tenho medo disso, tenho minhas influências e minhas preferências  assim como todos nós temos, e mesmo as tendo ainda penso por mim.

Enfim, eu não quero impor minhas verdades como absolutas nem nada do tipo não quero que todos não acreditem em nada, ou vejam o mundo como eu vejo muito pelo contrário eu só estou escrevendo esse texto pra dizer:

Que tal para de seguir apenas um pacote de ideal, e parar um momento pra pensar naquilo que você realmente acredita?

Vou te contar um segredo

Vou te contar um segredo, tudo aquilo que hoje te faz feliz amanhã pode lhe fazer sofrer e tudo aquilo que hoje te faz sofrer, amanhã vai te fortalecer.

Vou te contar um segredo, aqueles que possuem  poucos amigos têm amigos mais verdadeiros do que aqueles que possuem muitos.

Vou te contar um segredo,  todo e qualquer tipo de divisão em grupos, tribos, países, religião entre outras formas de divisão, é apenas  algo que inventaram para que você possa odiar o outro, com uma desculpa esfarrapada de que o diferente de você é ruim.

Vou te contar um segredo, quando você tenta o pior que pode acontecer é não dar certo, o que é melhor que apenas expectativas.

Vou te contar um segredo, pessoas vão e vem a toda hora e a todo tempo, mas as importantes nunca se vão de verdade, elas ficam, deixam sua marca pra eternidade.

Vou te contar um segredo, o dia de hoje é único não haverá outro dia igual, não haverá outro dia como esse, aproveite-o.

Vou te contar um segredo, viver sem se arriscar e como viver e não respirar.

Vou te contar um segredo, vou te contar um segredo a vida é um segredo, um mistério  sem solução do inicio ao fim.

Ontem, Hoje, Amanhã

Encontrei um antigo Blog do Hotmail que não sabia que existia, e encontrei esse mini texto de 24 de maio de 2008, e achei até interessante, porque apesar de ter mudado bastante da época desse texto pra cá, eu ainda continuo pensando nas mesmas coisas do texto.

Hoje eu percebi que cada vez mais o mundo está se perdendo. Para falar a verdade não é bem o mundo que está se perdendo, são as pessoas se perdendo na sua vaidade no seu egocentrismo na sua futilidade cada vez mais o ser humano se torna mais ridículo ninguém se importa com mais nada nem consigo mesmo se tornam vitimas da sua própria estupidez me sinto inconformada.

A cada dia é mais difícil encontra pessoas que sejam diferentes da maioria (em aspecto intelectual), encontra pessoas que não se deixem leva por esse lixo de sociedade.

E o que mais desejo e ver esse Mundo salvo de tudo isso ou pelo menos as pessoas terem a consciência desse lixo que se tornaram.

Meu primeiro amor, minha primeira projeção.

Bom, decidi escrever sobre isso, pois essa semana vi no ônibus meu primeiro amor, e me veio a mente lembranças daquela época.

Bom a quatro anos atrás eu tinha mudado para uma nova escola e foi lá que eu tive o meu primeiro amor, o nome dele era Bruno, e foi desde o primeiro momento que o vi  que aconteceu eu o amei, bom não  amei bem a ele, pra falar a verdade amei uma projeção, uma projeção perfeita que fiz dele desde o primeiro momento que o vi, e  minha projeção era realmente perfeita ela não tinha defeitos, ela era tudo aquilo que um dia eu havia sonhado. Eu me dediquei a minha projeção, eu amei de verdade com todo amor que havia em mim, com todo carinho e com inocência de criança.

Um dia como naturalmente iria acontecer, minha projeção se desfez e só o que sobrou foi Bruno, um menino qualquer cheio de defeitos, mais defeitos do que qualidades eu diria. E eu sofri, sofri porque o meu amor tinha ido embora não existia qualquer traço da projeção que um dia eu havia amado, depois de um tempo a dor se foi, mas as coisas nunca mais foram como eram antes, eu nunca mais tive aquela ilusão de criança, e comecei a ser tão seletiva com as pessoas que nunca mais disse ou escrevi eu te amo para ninguém, pelo menos não nesse sentido, e pretendo não dizer até um dia ter certeza que realmente amo alguém de verdade, e não uma projeção.

Claro que toda essa história é coisa de criança, mas existem pessoas adultas que assim como uma garotinha de 14 anos se apaixonam por projeções, e toda projeção um dia se desfaz, e é claro que as pessoas sofrem, sofrem por terem se dedicado, por terem amado alguém que na verdade nunca existiu.  Então pessoas antes de sair por ai dizendo que ama alguém verifique se você ama mesmo aquele alguém ou ama sua projeção perfeita, porque eu te amo não é bom dia, não vulgarize esse sentimento tão bonito que é o amor, amando projeções.

A morte

A Morte está em mim, acho que está não sinto mais meu coração pulsar, não consigo mais sentir o ar em meus pulmões, não sinto mais que estou dentro de um corpo. É inegável a morte está em mim. Como foi mesmo que isso aconteceu? Eu nem me lembro acho que tinha ido comprar pão, é acho que foi isso, um carro, um tiro talvez não me recordo, só consigo sentir a morte em mim.

Droga eu estou morta, tinha tanta coisa pra fazer deveria ter dito aos meus que os amava, droga e todos os meus planos, eu nem cheguei a prestar vestibular afinal acho que não vou ser eu a dar orgulho aos meus pais no fim das contas. Estou morta nem consigo me lembrar como e agora eu vejo que faz todo sentido aquilo que dizem “me arrepender só daquilo que não fiz”, é eu me arrependo de tanta coisa que não fiz, me arrependo de não ter ido a tantos lugares e de não ter dito tantas coisas, eu deixei tudo pra depois pensei que ia ter algum tempo, não tive a morte está em mim agora e nada fiz.

Será que é um pouco tarde pra perdi perdão pelos meus pecados, pois acho que não tenho mais a chance de perdi perdão aos vivos. Ei alguém faça o favor de dizer aqueles garotos que eu não era uma menina boa, não quero que ninguém me tenha como santa depois da morte, a morte não me santificou ainda sou aquela garota que deixou tudo pra depois, que não fez tanta coisa. Diga aos meus que chorem sim, porque chorar leva a dor embora, pelo menos eu acreditava nisso. Ei diga as minhas amigas, as minhas verdadeiras amigas que elas foram às melhores, e que me sinto orgulhosa por ter sido amada por elas, e é claro me sinto orgulhosa por ter sido amada por minha família também.

Estou morta, vivi tão pouco nem tive tempo de mostrar pro mundo que eu estava lá, nem tive tempo de mostrar que eu existi, não deixo traço qualquer de mim nem filhos, nem obras, nem descobertas, eu serei esquecida rapidamente. Vivi em vão ou talvez não. Não sei o que me espera agora gostaria de mais uma chance, não sei se é possível, não sei o que acontece agora não tenho mais corpo ou uma vida em mim, só o arrependimento e a morte escura e vazia habitam em meu ser agora.

Vida efêmera

Um dia nos paramos e percebemos como a vida é efêmera, um dia somos crianças e tudo é fácil, é simples, é calmo e no outro somos adultos e milhares de coisas invadem nossas mentes, milhares de perguntas nos perturbam e nos angustia  Quem somos? Pra onde vamos? O que queremos? Eu acho que no fim nunca encontramos a resposta, pelo menos nunca uma definitiva. Afinal o que é a vida se não uma constante dúvida  ?

E o pior nessas dúvidas é a cobrança pelas respostas, e de que serve tanta dúvida, tanta pressão como se as respostas fossem únicas e definitivas, mas não são, nada que você possa fazer é definitivo e imutável, e a única coisa definitiva na vida é a morte.

É estranho pensar em como tudo na vida é rápido um dia você nasce e no outro morre, a vida é tão rápida que não cabe tanta dúvida não cabe tanta angústia e não cabe tanta espera ao futuro, pois hoje você está vivo mas amanhã pode não estar.

Então simplesmente viva, sem se preocupar como, sem se preocupar onde, sem se preocupar com amanhã, pode ser que não seja o certo ou mais sensato, mas com toda a certeza é o mais simples e o mais feliz a ser feito.